quarta-feira, 18 de maio de 2016

ASSOCIAÇÕES MILITARES QUE TÊM MANIFESTAÇÃO MARCADA PARA AMANHÃ, FORAM CHAMADAS HOJE PARA UMA REUNIÃO COM O COMANDANTE GERAL DA PMSE. NA PAUTA, UMA "POSSÍVEL PRESSÃO".


A manifestação realizada pela classe militar através das Associações Unidas no último dia 12 incomodou o Governo do Estado, tanto é que, tão logo soube da segunda manifestação que ocorrerá amanhã (19), às 14 horas, na Praça da Bandeira, foi marcada pelo Comando da Polícia Militar do Estado de Sergipe, uma reunião na manhã de hoje (18), com os presidentes das associações militares.

Como os militares compõe uma classe que tem seus direitos tolhidos através de um militarismo arcaico e um Regulamento Disciplinar do Exército do tempo da ditadura militar, certamente não foram convidados para uma reunião de "felicitações", mas provavelmente para uma reunião não muito agradável, onde possivelmente poderão ocorrer "pressões" para tentar fazer com que os militares deixem de ir às ruas reivindicar os seus direitos de forma ordeira, pacífica e respeitosa.

Infelizmente todo este mal-estar vem sendo causado pelo próprio Governo do Estado, quando ao longo do tempo, bem como na atual gestão, vem tratando de forma diferenciada as corporações Polícia Militar/Bombeiro Militar e Polícia Civil, visto que, enquanto com a Polícia Civil, que tem seu direito à greve assegurado, se negocia e se concede alguns direitos, que são legais e devidos, com a Polícia Militar/Bombeiro Militar, é utilizado o Regulamento Disciplinar do Exército e o militarismo para evitar conceder os mesmos ou similares direitos à classe militar, não sendo concedido direitos iguais ou similares.

O governo precisa aprender a ouvir e negociar com uma classe tão importante que é a militar, a qual possui inúmeros serviços prestados à sociedade sergipana, onde muitas vezes seus entes sacrificam as suas vidas em prol dos cidadãos e não vê a devida valorização por parte do ente estatal.

O Governador Jackson Barreto nas solenidades militares, não cansa de reconhecer os brilhantes e relevantes serviços prestados pelos policiais e bombeiros militares do Estado de Sergipe, mas não só de elogios vive o militar, que precisa sustentar dignamente a sua família, portanto, está mais do que na hora do devido reconhecimento, com a concessão dos direitos reivindicados pela classe.

POLÍCIA CIVIL ELUCIDA MORTE DE UNIVERSITÁRIO EM ESTÂNCIA

Policiais Civis de Estância, sob coordenação dos delegados Alan Faustino, Dra. Clarissa Barbosa e Hugo Leonardo apreenderam no início da noite desta terça, 17, um dos suspeitos de participação no latrocínio que vitimou o estudante Edmundo Paixão. O universitário foi morto ontem, 16, na Avenida Raimundo Silveira Souza, no momento em que saia da Universidade.

Segundo as informações da Dra. Clarissa Barbosa, que conversou em primeira mão com o nosso portal, duas testemunhas já identificaram o menor como sendo um dos participantes nesse crime que comoveu toda a região.

De acordo com as informações, o jovem tem 15 anos.

Nesse momento, a delegada está realizando os procedimentos, ouvindo o jovem apreendido e as testemunhas e em breve passará maiores detalhes da ocorrência.

Fonte: Diário Sergipano (Pisca Jr - Júnior Alves)

GRUPO DE TRABALHO CRIADO PELO GOVERNO COMEÇA A DISCUTIR REFORMA DA PREVIDÊNCIA.

O governo federal inicia nesta quarta-feira (18) uma rodada de negociações com as centrais sindicais para discutir mudanças na Previdência Social. O grupo de trabalho foi criado pelo presidente interino Michel Temer nesta semana, e, para que possa antecipar futuros impasses, vai contar com um representante do Congresso Nacional.

O objetivo é apresentar em 30 dias uma proposta de reforma da Previdência. Embora tenha a intenção de ouvir as propostas e buscar um consenso antes de encaminhá-las ao Legislativo, o governo já prevê que pelo menos um dos dois fatores, a idade ou o tempo de contribuição, terá impacto com as mudanças.

Na última segunda-feira (16), Temer recebeu integrantes das principais entidades que representam os trabalhadores, com exceção da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), e ouviu reclamações sobre a ideia de fixar uma idade mínima para a aposentadoria. Os participantes do encontro disseram que vão tentar sensibilizar as demais centrais para que participem dos debates.

Apesar dos argumentos da equipe econômica do governo, os sindicalistas alegam que antes de pensar em reformar a Previdência, é preciso buscar outras fontes de receitas, e que os trabalhadores não podem, mais uma vez, arcar com o ônus da crise econômica. O grupo de trabalho é composto por dois representantes de cada central sindical e de parlamentares e coordenado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Fonte:  Agência Brasil

domingo, 10 de abril de 2016

CRISE DEVE BAIXAR INFLAÇÃO SÓ A PARTIR DE JUNHO, DIZEM ECONOMISTAS.

A queda da conta de luz e do dólar são os principais fatores que têm puxado para baixo a inflação. O agravamento da recessão econômica, no entanto, só deve produzir efeitos sobre os índices de preços a partir do segundo semestre, de acordo com economistas ouvidos pela Agência Brasil. Os especialistas mantêm a previsão de que, apesar do recuo, a inflação fechará 2016 acima do centro da meta pelo segundo ano seguido.

Ontem (8), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou março em 0,43%, a menor taxa para o mês desde 2012. No acumulado em 12 meses, o índice está em 9,39%, abaixo de dois dígitos pela primeira vez desde outubro.

Segundo os especialistas, a queda da inflação já era esperada, depois de o índice atingir o pico de 10,71% nos 12 meses terminados em janeiro. “O principal fator é o fim do impacto dos aumentos de preços como combustíveis e energia. Isso porque os preços administrados respondem por um quarto dos índices oficiais de preço”, explica o economista André Braz, responsável pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da Fundação Getulio Vargas (FGV).

De acordo com Braz, a queda do dólar também interfere na inflação, mas em grau menor. O agravamento da recessão, no entanto, ainda não surtiu efeito sobre os índices. “Os preços de bens duráveis ainda não começaram a cair. Os preços dos serviços livres pararam de acelerar, mas ainda estão subindo. Somente quando esses preços começaram a cair para conquistar consumidores, poderemos dizer que a recessão contribui para a queda da inflação”, diz.

Acima da meta

Para o economista da FGV, somente a partir de junho existem chances de que a retração da atividade econômica ajude a diminuir a inflação. Com a mudança da bandeira na conta de energia, Braz estima redução de 7,4% para 7,2% da expectativa de inflação pelo IPCA para este ano. A estimativa é um pouco mais otimista que a das instituições financeiras, que projetam inflação oficial de 7,28% em 2016, segundo o Boletim Focus, pesquisa semanal divulgada pelo Banco Central.

Professor de Finanças do Ibmec no Distrito Federal, Marcos Sarmento Melo diz que ainda é difícil cravar um percentual de quanto a inflação oficial fechará o ano. Ele, no entanto, aconselha os consumidores a não se iludirem em relação à queda dos preços. “Mesmo com a recessão e a queda do dólar agindo para conter a inflação, esse processo só começará a ser sentido nos próximos meses. O fato é que a inflação ainda está alta e com grandes chances de fechar acima do teto da meta [de 6,5%]”, alerta.

Para Melo, existe a possibilidade de que a queda do dólar, que caiu 10,2% em março e 0,15% em abril, seja apenas temporária. “Caso o Banco Central dos Estados Unidos aumente os juros e a China continue a desacelerar, o câmbio voltará a ser pressionado para cima. Os efeitos da crise política sobre o dólar já estão precificados [incorporados à expectativa], e o ambiente externo não é favorável”, adverte.

Consumidores sentem pouco

Apesar da queda da inflação, os consumidores ainda sentem pouca diferença no bolso. “Os preços de alguns alimentos caíram, mas continuam maiores que no ano passado. Percebi uma redução no valor da conta de luz, mas nada significativo”, diz o funcionário público George Wellington Gouvea, 57 anos. Mesmo com a redução recente nos preços da comida, o subgrupo alimentos e bebidas acumula alta de 13,27% em 12 meses conforme o IBGE.

Para quem viu o orçamento encolher nos últimos meses, a inflação continua a corroer o poder de compra. “Os preços só têm aumentado, e a conta de luz, para mim, permanece a mesma”, afirma o desempregado Fábio Rubens, 35 anos. A aposentada Creuza Medeiro Gomes, 68 anos, ainda não percebeu queda nos preços dos alimentos. “Ainda está difícil encher a dispensa. Tem gente passando fome. A minha conta de energia até agora não caiu”, conta.

Fonte:  Agência Brasil

3º BATALHÃO PRENDE DUPLA DE TRAFICANTES E APREENDE MACONHA E CRACK EM PINHÃO.


A 2ª CIA/3º  BPM, comandada pelo Tenente PM George Xavier, efetivou nesta sexta, 09,  por volta das 22h30, nas imediações da rodovia de acesso à cidade de Pinhão,  as prisões de dois infratores por tráfico de drogas.

A ação foi realizada  pela Equipe do Destacamento Policial Militar de Pinhão, comandada pelo Sargento PM Luís Mota, a qual percebeu a atitude suspeita da dupla. Ao realizar os procedimentos de abordagem, encontrou com os mesmos: 19 papelotes de substância entorpecente tipo maconha, 28 papelotes contendo crack e a quantia de R$ 756,00 em cédulas e R$ 11,50 em moedas.

O  caso  foi encaminhado  à Delegacia Regional de Itabaiana.

ACESSO À CÂMARA SERÁ RESTRITO DURANTE SEMANA DE VOTAÇÃO DO IMPEACHMENT.

A Câmara dos Deputados vai restringir o acesso ao público entre os dias 11 e 21 de abril, período em que deve ser votado em Plenário o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. As medidas adotadas alteram as formas de acesso às dependências da Casa e de credenciamento de imprensa, entre outras. Segundo a Diretoria-geral, a decisão da Mesa Diretora da Câmara passa por questões relacionadas a segurança e proteção das pessoas de e do patrimônio físico, histórico e cultural da instituição.

“A Diretoria-Geral conta com a colaboração de todos para que haja o menor número possível de alterações na rotina diária dos serviços na Casa”, diz a nota divulgada hoje (9).

Entre os dias 14 e 21, a entrada na Casa será restrita a parlamentares, servidores, prestadores de serviços e pessoas credenciadas. Entre 15 e 21, o acesso ao complexo principal da Câmara deverá ser feito pelos anexos 1, 3 e 4. Será distribuída uma credencial específica para entrada no Salão Verde e no Plenário Ulysses Guimarães.

Os servidores que quiserem entrar com bolsas, volumes e bagagens de mão deverão passar por inspeção de raio-X entre os dias 11 e 13. E de 14 a 21, todos que acessarem a Câmara, inclusive servidores e jornalistas, também deverão passar pelo detector de metais, exceto os parlamentares que não precisarão passar pela inspeção e pelo detector.

Em relação ao acesso de jornalistas, a Diretoria-geral informou que haverá um número limitado de credenciais para o trabalho da imprensa entre os dias 15 e 21 de abril. Somente terão acesso ao Salão Verde e às galerias do plenário os jornalistas que obtiverem credenciais específicas para cada um desses espaços e não serão aceitos os crachás de credenciamento permanente, tampouco aqueles com acesso provisório ou temporário.

Visitação

A visitação institucional está suspensa de 11 a 21 de abril, assim como as sessões solenes e outros eventos e reuniões de 13 a 21, exceto aqueles referentes à votação do impeachment, à comissões temporárias (de inquérito e especiais) e às atividades do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

O policiamento nas áreas externas do Congresso Nacional será feito pelas polícias legislativas da Câmara e do Senado, com apoio de tropas da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal.

Fonte:  Agência Brasil

TRÊS ASSALTANTES CORREM EM CONFRONTO COM A POLÍCIA. MARGINAIS PLANEJAVAM MATAR UM PM.

Armas foram apreendidas pelo Cope (Foto: SSP)
A Polícia Civil, por meio do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope), evitou na noite da sexta-feira, 8, a morte de um policial no município de Japoatã, distante 90km de Aracaju.

De acordo com a denúncia, três homens se deslocariam de Aracaju em um veículo, modelo WX/Polo, de cor prata, objetivando roubar um policial, mas que a intenção era assassinar o servidor após o crime, em Japoatã. Em posse da informação, policiais do Cope se deslocaram ao referido município para verificar a informação.

No Leste sergipano, a equipe identificou o veículo citado na denúncia, na entrada da cidade. Ao procederem à abordagem, os suspeitos efetuaram diversos disparos de armas de fogo contra os policiais, agressão que foi contida e resultou em três indivíduos alvejados e nenhum policial ferido.

A equipe conduziu os criminosos, conhecidos como "Cadáver", "Quequinho" - preso em outro momento por cometer um homicídio na cidade de Laranjeiras, e o terceiro não identificado, ao hospital da região. Esses, porém, vieram a óbito posteriormente.

Fonte: SSP

terça-feira, 5 de abril de 2016

MARINA SILVA DEFENDE ATUAÇÃO DO TSE EM FAVOR DA CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÕES.

A ex-ministra Marina Silva defendeu hoje (5) a convocação de novas eleições presidenciais, caso se comprove que dinheiro oriundo da corrupção tenha “alterado a vontade soberana da sociedade brasileira nas [últimas] eleições”. Segundo Marina, se o dinheiro da corrupção foi usado "para fraudar as eleições, que se casse a chapa Dilma-Temer”. Nesse caso, o caminho constitucional para as novas eleições tem de ser o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou.

Sem se apresentar como pré-candidata a tal pleito, Marina disse acreditar que este caminho é mais legítimo que o do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, caso o processo seja aprovado via Legislativo. “Antes de falar de pré-candidatura, temos de devolver à sociedade a possibilidade de votar. Antes disso, ninguém pode se colocar como candidato”, afirmou a ex-ministra durante o lançamento da campanha da Rede Sustentabilidade Nem Dilma, Nem Temer, Nova Eleição é a Solução.

Marina Silva, que na eleição de 2014 concorreu à Presidência da República pelo PSB, não cogita a saída da presidenta Dilma Rousseff do cargo, com a permanência do vice-presidente Michel Temer. “Não existe vice-presidente sem que se tenha eleito um presidente. Se a eleição foi com dinheiro da corrupção, a chapa inteira está comprometida”, afirmou.

Segundo a ex-ministra, não se pode fazer "absolutamente nada" em desacordo com a Constituição. "O que ela [Constituição] assegura é que podemos ter a [possibilidade de] renúncia, o que cumpre com a formalidade, mas não tem a razoabilidade, porque a nossa presidenta parece não entender a magnitude da crise. O processo do impeachment cumpre com a formalidade, mas não alcança a finalidade porque, depois dela, teremos o vice-presidente que, junto com a presidenta, é responsável pela crise que estamos vivendo na política e no caso da Petrobras."

Para Marina, a melhor via é o TSE, porque, se forem comprovadas as denúncias mostradas pela Lava Jato, o tribunal poderá promover a cassação. "Aí, sim, teremos a formalidade e a finalidade, que é devolver aos 200 milhões de brasileiros a possibilidade de repensar os caminhos da nação.”

Ontem (4), o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) propôs, durante discurso em plenário, que as eleições presidenciais sejam antecipadas para outubro deste ano. Dessa forma, seria possível a realização do pleito presidencial em conjunto com o municipal. Isso, segundo o senador, atenderia ao clamor de algumas das recentes manifestações populares.

Fonte:  Agência Brasil

O GOVERNO VAI VENDER A DESO, AFIRMA EDUARDO AMORIM.

Eduardo Amorim: “O governo quer lavar as mãos e transferir a responsabilidade para governos futuros”

 “Lamentavelmente, o grupo político que comanda meu Estado há mais de nove anos vai levando para o fundo do poço as contas públicas estaduais”, afirmou Eduardo Amorim nesta terça-feira, 5, no Plenário do Senado. Para ele, “as desculpas são sempre as mesmas e recaem sobre o governo federal, do qual são aliados”.

Segundo o senador, o secretário de Estado da Fazenda esteve na Assembleia e apresentou à Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação o resultado do cumprimento das metas fiscais e os resultados não foram nada animadores. “Ficou clara uma piora nos números, quando comparados aos dados dos segundo e terceiro quadrimestres do mesmo ano”, explicou Eduardo.

 “O governo sergipano tenta renegociar dívidas com o governo federal que somam mais de R$ 800 milhões. A tentativa é jogar os prazos de pagamentos dessas dívidas em até 20 anos”, disse. Para ele, “este governo que vem levando o Estado para o buraco, quer lavar as mãos e transferir toda a responsabilidade para governos futuros”.

Balanço financeiro

Ao detalhar as finanças do Estado de Sergipe, o senador afirmou que o déficit da previdência social chamou atenção. “Em 2015, o déficit foi de R$ 932 milhões. O Sergipe Previdência projetou para este ano um déficit de aproximadamente R$ 1,2 bilhões. E, lamentavelmente, isso só tente a piorar”, lamentou.

O senador mostrou capa do Jornal da Cidade do último domingo, no qual ele afirmou que “o atual governo vai, infelizmente, vender a Companhia de Saneamento de Sergipe, Deso; o Banco do Estado de Sergipe e a Sergipe Gás, Sergás. “As consequências serão problemáticas pelas próximas duas ou três gerações de sergipanos”.

Plano de Cargos

 “O atual governo não tem o menor respeito para com seus servidores e a prova disto é o não cumprimento deste Plano, que significará a estagnação de diversas carreiras. Quem paga a conta deste desgoverno é o povo”, disse.

No final do discurso o senador avisou sobre a qualidade no voto. “É importante que se tenha em mente, de maneira clara e objetiva que a qualidade do nosso voto interfere diretamente em todas as esferas das nossas vidas”, finalizou.

Fonte:  Assessoria de Imprensa do Senador Eduardo Amorim (PSC-SE)

BRASIL JÁ REGISTROU 444 CASOS GRAVES E 71 MORTES POR H1N1.

De janeiro a 26 de março deste ano, o Brasil registrou 444 casos de síndrome respiratória aguda grave provocada pela influenza A (H1N1), conhecida como gripe A. Boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde aponta ainda que a doença já provocou a morte de pelo menos 71 pessoas em todo o país.

Os dados mostram que o Sudeste concentra o maior número de casos (379), sendo 372 no estado de São Paulo. Em seguida aparecem Santa Catarina (22); Bahia (9); Paraná (7); Pernambuco (5); Goiás (5); Distrito Federal (5); Minas Gerais (3); Ceará (3); Pará (3); Rio de Janeiro (3); Rio Grande do Norte (2); Mato Grosso (2); Mato Grosso do Sul (1) e Espírito Santo (1).

Com relação ao número de óbitos, São Paulo registrou 55, seguido de Santa Catarina (3); Ceará (2); Bahia (2); Minas Gerais (2); Mato Grosso (1); Mato Grosso do Sul (1); Goiás (1); Rio de Janeiro (1); Pará (1) e Rio Grande do Norte (1).

Por meio de nota, o ministério informou que está monitorando os casos de H1N1 nesses estados por meio das vigilâncias locais. “O Brasil possui uma rede de unidades sentinelas para vigilância da influenza, distribuídas em serviços de saúde de todas as unidades federadas do país, que monitoram a circulação do vírus através de casos de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave.”

A campanha nacional de vacinação contra o H1N1 começa no dia 30 de abril. O Ministério da Saúde antecipou o envio de doses da vacina a alguns estados devido ao surto da doença.

Fonte:  Agência Brasil

ESTÂNCIA: MULHER MORRE E FAMÍLIA E POLICIAIS MILITARES AGUARDAM IML POR MAIS DE 12 HORAS PARA RECOLHER O CORPO.


A morte de uma mulher em condições que a policia irá investigar deixou os moradores de um povoado revoltados com a demora do IML para recolher o corpo

Uma mulher morreu vitima de arma de fogo no inicio da manhã desta segunda-feira (04), e o corpo permaneceu por mais de 11 horas à espera de uma viatura do IML para ser recolhido. Isso causou muita revolta na população do povoado Nova Estância, no município de Estância onde o fato aconteceu.

As informações são de que a mulher identificada por Maria Helena Sapiro, 61 anos, morreu por volta das 05:30 horas de hoje vitima de arma de fogo. Uma equipe da criminalistíca esteve no local por volta das 9 horas. O Instituto Médico Legal (IML) em Aracaju também foi comunicado para recolher o corpo e até as 18 horas não havia chegado para prestar o serviço e o corpo continuava no local.

Uma guarnição da Policia Militar está no local desde que o fato aconteceu. O atraso no serviço do IML está causando transtorno não só para os familiares como aos policiais militares que também estão há mais de 12 horas à espera da viatura. As informações são de que o fato foi comunicado desde cedo ao Ciosp mas até o momento nada foi resolvido.

Fonte:  Faxaju (Munir Darrage)

3º BATALHÃO APREENDE ARMA DE FOGO APÓS DISPARO ACIDENTAL E FERIMENTO EM RIBEIRÓPOLIS.


A 3ª CIA/3ºBPM, comandada pelo Capitão PM Matheus, efetivou nesta segunda, 04, por volta das 20h00 no Povoado Batinga em Ribeirópolis, a apreensão de arma de fogo.

A ação foi empreendida pela equipe do Destacamento Policial Militar de Ribeirópolis, comandada pelo Cabo PM Lima, momento em que foi acionada pelo CIOSP a fim de atender ocorrência de tentativa de homicídio por arma de fogo.

Imediatamente,  os policiais empreenderam  diligências na localidade, sendo informados que o caso foi ferimento decorrente de projétil de arma de fogo, ocorrido no momento em que um cidadão (29 anos) sofreu, quando o mesmo manuseava uma arma de fogo e que este teria sido encaminhado ao  Hospital de Ribeirópolis, foi quando a equipe efetivou buscas na localidade, encontrando uma escopeta de fabricação caseira que foi apreendida e o caso encaminhado à Delegacia de Itabaiana.

A vítima do disparo foi encaminhado ao Hospital Garcia Moreno para o atendimento médico com ferimento no tórax.

SUBTERRÂNEOS DO PODER: PMSE E RECURSO AO PARECER DA PGE.

Blog não acredita em interferências no Conselho da PGE

Existem comentários entre a oficialidade da PM de Sergipe, que não ficou satisfeita com a proposta de mudança da regra do jogo das promoções aos 45 minutos do segundo tempo, que o comando da PM, não satisfeito, pediu ao conselho superior da Procuradoria Geral do Estado -  PGE, revisão do brilhante parecer do procurador Márcio Rezende.

À sombra de argumentos equivocados que não se sustentam na largueza e na profundidade das alterações solicitadas, o comando da PM faz a emenda pior que o soneto. Numa mistura de pareceres anteriores, tenta confundir a PGE, menosprezando o conhecimento do parecerista, mesclando redução de interstício a metade, de 36 para 18 meses, dobrando o efetivo de concorrentes de tenentes coronéis, alcançando assim, os já mencionados parentes e os oficiais palacianos.

A tentativa de se alcançar determinadas pessoas é tão óbvia que se vê uma brusca postergação da data de fixação de limites quantitativos (ou até mesmo acabar com este limite) de quatro meses para meros 20 dias (agora menos), além de encurtar o período de aferição dos requisitos, de nove meses para também meros 20 dias. Tudo isso, junto e misturado, e de uma só vez.

Como este jornalista não acredita em interferências políticas nas decisões dos nossos Procuradores, aguardará a decisão do Conselho Superior da PGE.

Aliás, o blog foi informado que o próprio governador Jackson Barreto não tinha conhecimento da malfadada mudança na promoção.

Fonte:  Blog do jornalista Cláudio Nunes

POSSE DE LULA DEVE SER JULGADA SEMANA QUE VEM, DIZ GILMAR MENDES.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse hoje (5) que a Corte deve julgar na semana que vem a validade da posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cargo de ministro da Casa Civil.

Mendes afirmou que logo após receber o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) vai liberar os recursos da defesa de Lula e da Advocacia-Geral da União (AGU) para o plenário Tribunal decidir o caso.

No dia 18 de março, Gilmar Mendes suspendeu a posse de Lula na Casa Civil, por entender que a nomeação do ex-presidente teve objetivo de retirar a competência do juiz Sérgio Moro para investigá-lo.

A investigação na Operação Lava Jato apura suposto favorecimento de Lula na compra da empreiteira OAS de um apartamento no Guarujá, e por benfeitorias em um sítio frequentado pelo ex-presidente, em Atibaia, interior de São Paulo.

Em recursos apresentados ao Supremo, a Advocacia-Geral da União (AGU) rebateu o entendimento de Gilmar Mendes sobre suposta intenção de o governo nomear Lula para beneficiá-lo com foro privilegiado, em função das investigações da Lava Jato.

Além disso, a AGU alegou que a avaliação do ministro é equivocada, porque parte da premissa de que o Supremo é um lugar para proteção contra impunidade, o que não é verdade, segundo o órgão.

Defesa de Lula

Ontem (4), a defesa de Lula disse que o juiz federal Sérgio Moro tenta intervir na organização política do país. A afirmação está na manifestação em que os advogados pedem a derrubada da decisão de Gilmar Mendes, que suspendeu monocraticamente a posse de Lula na Casa Civil. 

Fonte:  Agência Brasil

INTERNOS DO COMPENCAN FAZEM FOTOS E VÍDEOS OSTENTANDO FACÕES DENTRO DO PRESÍDIO.

Internos do Complexo Penitenciário Carvalho Neto (Compencan), conseguiram gravar vídeos e fazer várias fotos ostentando facas, facões e armas artesanais. As fotos foram retiradas de aparelhos celulares apreendidos pelos agentes dentro das celas.

Na manhã desta terça-feira (05), um agente prisional que pediu para não ter seu nome revelado, enviou um e-mail onde mostra fotos de dezenas de aparelhos celulares que foram recolhidos por agentes prisionais no Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto, (Compencam), em São Cristóvão.

A unida prisional localizada no município de São Cristóvão, tem capacidade para 800 internos e hoje tem mais de 2.500 homens. Em tom de desabafo, o agente diz que o estado não faz investimentos para manter a segurança dos internos e dos próprios agentes. “O Copemcan tem capacidade pra 800 internos e temos hoje aproximadamente 2800 internos e o Governo do Estado não investe naquela unidade, e paga mais de 20 milhões na unidade da Terra Dura que só tem aproximadamente 500 internos. Vocês  acham que o governo quer o quê?”, questiona o agente.

Em duas fotos, presidiários ostentam dois facões, um em cada mão e ao lado de um deles, aprece um outro interno com uma camiseta da Sejuc. O que indica que a foto foi feito dentro das celas, já que os aparelhos de telefones foram apreendidos nas celas.

Enxugando gelo – o agente que enviou as fotos e os vídeos diz em tom de desabafo que o trabalho dos agentes prisionais de Sergipe ´”enxugar gelo”. “Vocês podem ver ai pelo menos duas dezenas de aparelhos celulares, armas artesanais e cachaça que foram apreendidos em poder dos internos no Compencam nesta segunda-feira, durante revista feita no pavilhão 5 na ala B. Essas apreensões são rotineiras em nossos plantões. A pretensão é terceirizar todas as unidades”, afirma o agente.

Em outra foto, aparece  outros materiais que foram apreendidos do lado de fora do presídio após os agentes desconfiarem de pessoas que estavam nas proximidades. Assim que foram descobertos, os suspeitos fugiram pelo mato, abandonando todo o material que seria arremessado para dentro do presídio.

Vídeo – no vídeo que pode ser visto logo abaixo, os internos gravaram o “trabalho” que eles estão realizando para conseguir ferros para a confecção de armas artesanais. Eles quebram parte de uma parede para retirar o vergalhão de ferro que futuramente seria usado como um chuncho, que é arma artesanal perfurante.



Fotos foram supostamente feitas dentro do presídio:


Fonte:  Faxaju (Munir Darrage)

domingo, 20 de março de 2016

NÍVEL DE REJEIÇÃO A LULA ATINGE RECORDE, DIZ PESQUISA; 57% NÃO VOTARIAM NELE.

Para 68% dos entrevistados, Lula aceitou o cargo de ministro-chefe da Casa Civil com o objetivo de obter foro privilegiado

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo - 18.03.16
Há cinco meses, 47% dos entrevistados não votariam em Lula; hoje o número é de 57%

A taxa de rejeição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atinge nível recorde, de 57%, segundo pesquisa do Datafolha, publicada hoje. Em novembro do ano passado, 47% dos entrevistados disseram que não votariam em Lula caso se candidatasse.

O dado também é recorde entre candidatos à presidência, superando inclusive a rejeição ao peemedebista Ulysses Guimarães na campanha de 1989, até então o maior índice de rejeição, que era de 52%. Por outro lado, quando perguntados sobre qual foi o melhor presidente que o Brasil já teve, Lula lidera com 35% das respostas, à frente de FHC, com 16%, entre outros.

A pesquisa também apurou que para 68% dos entrevistados, Lula aceitou o cargo de ministro-chefe da Casa Civil no governo de Dilma Rousseff com o objetivo de obter foro privilegiado, de modo a escapar de ser julgado em primeira instância nas investigações da Operação Lava Jato.

O juiz Sergio Moro "agiu bem" ao obrigar o ex-presidente a depor na Polícia Federal dia 4 de março, ante 13% das respostas com "agiu mal", segundo o Datafolha.

Em relação ao desempenho do governo com Lula no ministério, 36% responderam que a gestão Dilma deve piorar e 38% acreditam que nada mudará. A pesquisa foi realizada nos dias 17 e 18 de março, com 2.794 entrevistados em 171 municípios.

Fonte:  IG/Último Segundo/Estadão

POLICIAIS DO 3º BATALHÃO PRENDEM DUPLA COM REVÓLVER EM PINHÃO.


A 2ªCIA/3º BPM, comandada pelo Ten PM George Xavier, realizou neste sábado, dia 19, por volta das 22h30, no Centro de Pinhão, as prisões de José Augusto Júnior, 36, e Gervânio Oliveira, 29, por porte ilegal de arma de fogo.

 A ação foi desencadeada durante o policiamento ostensivo motorizado, comandado pelo Sargento PM Luís Mota, momento em que os dois cidadãos  transitavam numa motocicleta CB 300, em atitude suspeita. 

Imediatamente, os policiais realizaram abordagem e apreenderam um revólver cal 38 mm com  03 munições intactas que estava na poder de José Augusto.

Os cidadãos foram presos e o caso encaminhado à Delegacia de Itabaiana.

ENTIDADES CRITICAM MÉTODO DE REPOSIÇÃO DA GREVE DO INSS.

A dona de casa Joana Gonçalves, de 80 anos, esteve esta semana em uma agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para cuidar do auxílio-doença do esposo de Avelino de Oliveira, de 65 anos, que trabalha no Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal. Joana disse que o processo foi bastante demorado.

“Entramos com o pedido em 26 de outubro de 2015. A primeira perícia foi feita em 21 de janeiro, e o primeiro salário veio apenas agora, dia 15 de março. A greve atrapalhou muito nosso processo”, disse.

Esse é apenas um dos casos de pessoas prejudicadas pela greve dos peritos, entre setembro de 2015 e fevereiro de 2016, e dos servidores administrativos do INSS, de julho a setembro de 2015. As entidades sindicais que representam as categorias, entretanto, criticaram o método de reposição da greve e o sistema de trabalho do instituto para atender à demanda acumulada de perícias e de concessões de benefícios.

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), Francisco Cardoso, a reposição das perícias médicas não está sendo feita de maneira ideal. Dentre vários motivos, ele cita que o INSS não tem mais espaço físico para o atendimento nem servidores administrativos suficientes.

Além disso, Cardoso conta que o INSS quer que o perito reponha individualmente tudo o que deixou de atender durante a greve, que durou 165. “O INSS quer usar a reposição para punir o grevista, não para resolver o problema das filas”, disse.

A ANMP defende uma reposição coletiva, com a colocação de mais peritos no atendimento direto à população. “Defendíamos a diluição dessa reposição para todos. Obviamente, quem fez greve tendo de repor mais, mas quem não fez greve também tinha de dar uma cota de contribuição para sociedade. Porque quem não fez greve não foi descontado o salário, mas está ganhando aumento, benefícios e vantagens do acordo”, ressaltou.

Segundo Cardoso, quase 1 milhão de perícias deixaram de ser feitas durante a greve. “Se colocasse 80% dos peritos em atendimento na agência resolveríamos toda a reposição em dois meses”, disse. Com o método do INSS de sobrecarregar a agenda dos peritos, ele diz que a reposição levará um ano.

A filha da empregada doméstica Claudênia Barros (38 anos) nasceu no último dia 12, mas a mãe vai precisar esperar até 31 de maio para dar entrada no pedido do salário-maternidade. Mesmo sem a necessidade de perícia médica, como ocorre no auxílio-doença, a concessão de alguns benefícios também passa por problemas.

“Entrei em contato com o INSS quando estava entrando nos nove meses de gestação, e a previsão que deram é que eu conseguira receber apenas em outubro no Distrito Federal”, disse Claudênia. Ela diz que só conseguiu adiantar o atendimento para maio porque marcou na agência da Cidade Ocidental (GO), município da região do Entorno do DF.

“Eu recebi o salário desse mês e vou ter que me manter com ele até lá, guardar e comprar o que precisar aos poucos. Um salário para três meses, porque nem sei se vou receber logo em junho”, disse.

O diretor da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social, Moacir Lopes, explicou que os servidores fizeram mutirões e conseguiram atender à demanda de atendimento que superlotou as agências da Previdência após o fim da greve, em outubro de 2015.

Segundo ele, entretanto, o INSS mudou o sistema informatizado, o que tem trazido vários problemas no processamento dos atendimentos. Além disso, Lopes explica que o auxílio-doença corresponde hoje a praticamente a metade da demanda acumulada no instituto. “O INSS não programou o sistema de trabalho para pode atender a demanda [após a greve dos peritos] e isso acabou agravando a situação. Houve o efeito cascata. Qualquer pedido de benefício que você entra em um universo de acumulo desse, vai pra fila de espera”, disse.

A orientação das entidades é que a população procure a Justiça para ter o benefício concedido no prazo. Procurado pela Agência Brasil, o INSS não se manifestou sobre as questões.

Mudança nas regras

Decreto da presidenta Dilma Rousseff publicado na última terça-feira (15) no Diário Oficial da União alterou algumas regras da Previdência Social e abriu a possibilidade de o INSS fazer convênio com o SUS para a realização de perícia médica. A medida permite ainda a prorrogação de benefício por incapacidade, como auxílio-doença com base no atestado do médico assistente (médico público ou particular que trata do segurado).

O trabalhador também poderá retornar ao trabalho no dia seguinte à data indicada pelo médico assistente para a sua recuperação, independentemente da realização de perícia médica. Quando ela puder ser realizada, o INSS avaliará os requisitos para a concessão do benefício, e o segurado poderá receber os valores retroativamente.

Para a ANMP, além de sobrecarregar o SUS, a medida abre caminho para a quebra do sigilo médico, já que obrigará o segurado a entregar o atestado para um servidor não-médico, e prejudica as vítimas de acidentes de trabalho, visto que o modelo não reconhece o nexo trabalhista.

“Com relação ao INSS, a ANMP alega que permitir a entrega de benefícios por atestados do SUS mostra que o órgão não tem preocupação em ser fraudado”, destacou a entidade em nota.

Fonte:  Agência Brasil

AÇÃO CONJUNTA DO 3º BATALHÃO E GATI PRENDE IRMÃOS APÓS ROUBO E RECUPERA VEÍCULO EM ITABAIANA.



Uma ação conjunta do 3º BPM e do GATI  efetivada na tarde deste sábado, 19, por volta das 17h00, resultou nas prisões dos irmãos Mateus Resende Santos, 19 anos, e José Alberto Resende Santos, 25 anos, pelo crime de roubo. 

A ação foi desencadeada pelas equipes do 3º BPM e GATI (Carcará 31), supervisionados pelo Maj. PM Ribeiro, após o roubo do veículo Toyota,  Corola, placa JPL-0808, na Avenida Dr. Luís Magalhães, nas imediações do Banco do Brasil em Itabaiana.

Os infratores utilizaram uma faca peixeira para render a vítima, roubaram o veículo  e fugiram em direção a área rural de Itabaiana. Imediatamente os policiais efetivaram diligências e o cerco no Povoado Mangabeira, momento em que a dupla foi interceptada, presa e apreendida a arma imprópria - faca, utilizada no crime e o veículo recuperado, sendo o caso encaminhado à Delegacia Regional de Itabaiana.

EM ENTREVISTA A REVISTA VEJA, DELCÍDIO AFIRMA QUE LULA COMANDAVA O ESQUEMA.

Delcídio do Amaral, ex-líder do governo, diz que tanto Lula como Dilma tinham pleno conhecimento da corrupção na Petrobras — e, juntos, tramaram para sabotar as investigações, inclusive vazando informações sigilosas para os investigados

O Senador Delcídio do Amaral(Jefferson Coppola/VEJA)

O senador Delcídio do Amaral participou do maior ato político da história do país. No domingo 13, ele pegou uma moto Harley-Davidson, emprestada do irmão, e rumou para a Avenida Paulista, onde protestou contra a corrupção e o governo do qual já foi líder. Delcídio se juntou à multidão sem tirar o capacete. Temia ser reconhecido e hostilizado. Com medo de ser obrigado pela polícia a remover o disfarce, ficou pouco tempo entre os manifestantes, o suficiente para perceber que tomara a decisão correta ao colaborar para as investigações. "Errei, mas não roubei nem sou corrupto. Posso não ser santo, mas não sou bandido." Na semana passada, Delcídio conversou com VEJA por mais de três horas. Emocionou-se ao falar da família e ao revisitar as agruras dos três meses de prisão. Licenciado do mandato por questões médicas, destacou o papel de comando de Lula no petrolão, o de Dilma como herdeira e beneficiária do esquema e a trama do governo para tentar obstruir as investigações da Lava-Jato. O ex-líder do governo quer acertar suas contas com a sociedade ajudando as autoridades a unir os poucos e decisivos pontos que ainda faltam para expor todo o enredo do mais audacioso caso de corrupção da história. A seguir, suas principais revelações.

Por que delatar o governo do qual o senhor foi líder?

Eu errei ao participar de uma operação destinada a calar uma testemunha, mas errei a mando do Lula. Ele e a presidente Dilma é que tentam de forma sistemática obstruir os trabalhos da Justiça, como ficou claro com a divulgação das conversas gravadas entre os dois. O Lula negociou diretamente com as bancadas as indicações para as diretorias da Petrobras e tinha pleno conhecimento do uso que os partidos faziam das diretorias, principalmente no que diz respeito ao financiamento de campanhas. O Lula comandava o esquema.

Qual é o grau de envolvimento da presidente Dilma?

A Dilma herdou e se beneficiou diretamente do esquema, que financiou as campanhas eleitorais dela. A Dilma também sabia de tudo. A diferença é que ela fingia não ter nada a ver com o caso.

Lula e Dilma atuam em sintonia para abafar as investigações?

Nem sempre foi assim. O Lula tinha a certeza de que a Dilma e o José Eduardo Cardozo (ex-ministro da Justiça, o atual titular da Advocacia-Geral da União) tinham um acordo cujo objetivo era blindá-la contra as investigações. A condenação dele seria a redenção dela, que poderia, então, posar de defensora intransigente do combate à corrupção. O governo poderia não ir bem em outras frentes, mas ela seria lembrada como a presidente que lutou contra a corrupção.

Como o ex-presidente reagia a essa estratégia de Dilma?

Com pragmatismo. O Lula sabia que eu tinha acesso aos servidores da Petrobras e a executivos de empreiteiras que tinham contratos com a estatal. Ele me consultava para saber o que esses personagens ameaçavam contar e os riscos que ele, Lula, enfrentaria nas próximas etapas da investigação. Mas sempre alegava que estava preocupado com a possibilidade de fulano ou beltrano serem alcançados pela Lava-Jato. O Lula queria parecer solidário, mas estava mesmo era cuidando dos próprios interesses. Tanto que me pediu que eu procurasse e acalmasse o Nestor Cerveró, o José Carlos Bumlai e o Renato Duque. Na primeira vez em que o Lula me procurou, eu nem era líder do governo. Foi logo depois da prisão do Paulo Roberto Costa (ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, preso em março de 2014). Ele estava muito preocupado. Sabia do tamanho do Paulo Roberto na operação, da profusão de negócios fechados por ele e do amplo leque de partidos e políticos que ele atendia. O Lula me disse assim: "É bom a gente acompanhar isso aí. Tem muita gente pendurada lá, inclusive do PT". Na época, ninguém imaginava aonde isso ia chegar.

Quem mais ajudava o ex-presidente na Lava-Jato?

O cara da confiança do Lula é o ex-deputado Sigmaringa Seixas (advogado do ex-presidente e da OAS), que participou ativamente da escolha de integrantes da cúpula do Poder Judiciário e tem relação de proximidade com ministros dos tribunais superiores.

Quando Lula e Dilma passam a trabalhar juntos contra a Lava-Jato?

A presidente sempre mantinha a visão de que nada tinha a ver com o petrolão. Ela era convencida disso pelo Aloizio Mercadante (o atual ministro da Educação), para quem a investigação só atingiria o governo anterior e a cúpula do Congresso. Para Mercadante, Dilma escaparia ilesa, fortalecida e pronta para imprimir sua marca no país. Lula sabia da influência do Mercadante. Uma vez me disse que, se ele continuasse atrapalhando, revelaria como o ministro se safou do caso dos aloprados (em setembro de 2006, assessores de Mercadante, então candidato ao governo de São Paulo, tentaram comprar um dossiê fajuto contra o tucano José Serra). O Lula me disse uma vez bem assim: "Esse Mercadante... Ele não sabe o que eu fiz para salvar a pele dele".

O que fez a presidente mudar de postura?

O cerco da Lava-­Jato ao Palácio do Planalto. O petrolão financiou a reeleição da Dilma. O ministro Edinho Silva, tesoureiro da campanha em 2014, adotou o achaque como estratégia de arrecadação. Procurava os empresários sempre com o mesmo discurso: "Você está com a gente ou não está? Você quer ou não quer manter seus contratos?". A extorsão foi mais ostensiva no segundo turno. O Edinho pressionou Ricardo Pessoa, da UTC, José Antunes, da Engevix, e Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez. Acho que Lula e Dilma começaram a ajustar os ponteiros em meados do ano passado. Foi quando surgiu a ideia de nomeá-lo ministro.