terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

DEMOCRATA DENUNCIA LÍDER DO MST, ZEZINHO GUIMARÃES E ASSOCIAÇÕES DO INTERIOR DO ESTADO.

Durante seu pronunciamento no grande expediente da Assembleia Legislativa de Sergipe, o deputado Augusto Bezerra (DEM) levou adiante a denúncia ao líder do MST, João Daniel, estendendo-se a Zezinho Guimarães, presidente da Funasa, por utilização dos recursos de forma eleitoreira, e contra algumas associações, baseado em documentos, os quais já foram apresentados aos Ministérios Público Federal e Estadual.

O parlamentar deu início à sua participação com um aparte concedido durante o pronunciamento do deputado estadual André Moura, o qual se utilizou da plenária para retificar a noticia vinculada por alguns jornais, afirmando que a Prefeitura Municipal de Japaratuba estaria utilizando o ônibus escolar cedido pelo Governo do Estado de maneira irregular, já que o transporte é dedicado ao ensino básico e estava sendo utilizado para transportar estudantes do nível superior.

Segundo o deputado André Moura, o ônibus foi cedido ao município, mas pertence ao Estado. Todos eles teriam sido enviados sem emplacamento, seguro e sem o termo de comodato, onde fique especificado o uso do transporte, o que deixa claro que a prefeita Lara Moura não teria utilizado o transporte de maneira irregular, mas a inexistência do termo fez com que equívoco fosse cometido. “O ônibus cedido ao município de Japaratuba foi emplacado recentemente e só agora ficou esclarecida a destinação do transporte escolar”, completou.

Em seu aparte, Augusto Bezerra enfatizou que não sabia que os ônibus eram do Estado, pois as propagandas dizem que o Governo entregou 75 ônibus escolares, no sentido de doar, mas os veículos estão cedido em termo de comodato e permanecem, em sua maioria, sem emplacamento e sem seguro, o que pode pôr a vida dos usuários em risco, sendo que o secretario da Educação está de férias nos Estados Unidos da América e não deve estar a par do que está acontecendo . “O Governo do Estado deve assumir a responsabilidade ao invés de passá-la para as prefeituras, pois se acontecer algum acidente, a responsabilidade será do Governo do Estado”, alertou o parlamentar prestando a sua solidariedade à prefeita de Japaratuba e a todos os prefeitos sergipanos.

Em seguida, Augusto Bezerra utilizou a plenária para denunciar as condições subumanas em que vivem as 170 famílias alojadas pelo Governo do Estado no galpão da Rua Amapá, nº 205, Bairro Siqueira Campos, na capital, à espera de casas populares que deveriam ter sido construídas no município de Nossa Senhora do Socorro, mas até agora nada.

Na manhã desta segunda-feira, 22, o Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (MOTU) publicou nota de repúdio à visita do deputado Augusto Bezerra às 170 familias esquecidas pelo Governo no galpão da Rua Amapá, nº 205, Bairro Siqueira Campos, realizada no ultimo domingo, 21, quando o democrata entrevistou algumas pessoas e detectou que após um ano e dez meses alojadas no galpão à espera das casas populares que devem ser construídas no município de Nossa Senhora do Socorro, essas pessoas continuam em condições subumanas, com espaços delimitados com lonas e madeira, além do teto de amianto e um único banheiro, onde realizam suas necessidades fisiológicas.

A questão exaltou os ânimos da bancada governista, levando a deputada Ana Lúcia a dizer que o deputado não poderia ter entrado no galpão, devido à existência de líderes do Movimento Social, aos quais deveria ter sido solicitada a entrada. “Eu entrei no galpão acompanhado de dois moradores e de um cinegrafista, quando cheguei ao local, alguns moradores quiseram conversar e revelar o desespero que vivem há quase dois anos, mas o morador que se diz líder, representante dos 170 alojados, insistiu em interromper a entrevista até pondo a mão na câmera para que as imagens e o depoimento não fossem capturados, mas contra fotos não há argumento, está tudo filmado e apenas três pessoas que se dizem líderes adotaram um comportamento anti-democrático, contra o desabafo da população. Se o Governo do Estado estivesse construindo essas casas todas que diz, já deveria ter entregue as casas dessa população que está alojada de maneira subumana no galpão, onde estão idosos, crianças, num total de 170 famílias. As casas devem ser construídas no município de Nossa Senhora do Socorro e não culpo o prefeito Fábio Henrique, mas o Governo do Estado, pela demora”, pronunciou.

O deputado mostrou tranqüilidade com relação à nota, a qual ele se refere como encomendada e enfatizou que possui uma serie de documentos que comprovam todas as denúncias que apresentou.

A deputada Conceição Vieira, ex-secretaria de Estado da Inclusão Social, utilizou o expediente para relatar as ações de sua gestão à frente da pasta, o que contrastou com as imagens exibidas pelo deputado, mostrando as condições em que estão abandonadas as 170 famílias.

“Durante a sua gestão, o 'Programa Minha Casa Minha Vida', foi utilizado em troca de votos para o líder do Movimento Sem Terra, João Daniel, e já denunciei ao Ministério Público Federal e Estadual de Sergipe, onde foram apresentados documentos, em que estão baseadas as acusações”, anunciou.

O assunto foi tema dos jornais durante toda a semana passada, quando a imprensa deu voz aos trabalhos investigativos realizados pelo deputado Augusto Bezerra, deflagrando uma serie de irregularidades na utilização dos recursos públicos, a exemplo das licitações ganhas, unicamente, pela empresa Global, para a construção das casas do Programa Minha Casa Minha Vida. “Esse pessoal do PT acha que a Caixa Econômica é deles, mas é do povo, mantido pelos recursos da população, e neste programa habitacional, a Seplan, a Cohab, deveria ter promovido a construção das casas, porém, a Caixa concedeu o financiamento, mas a própria empresa é responsável pela escolha de quem será beneficiado, o que levanta graves suspeitas sobre as reais intenções daqueles

O deputado denunciou a utilização das casas do Programa Federal Minha Casa Minha Vida em campanha eleitoreira do líder do Movimento sem Terra, João Daniel. Segundo o democrata, uma serie de irregularidades evidenciam a obscuridade das licitações, que em 50 cidades sergipanas, só foram vencidas pela empresa Global, além da Associação Um Lugar ao Sol, que estaria participando da construção das casas do programa nos municípios de Cristinápolis, Itabaiana, Tomar do Geru, onde estão sendo mal construídas, vendidas e mal acabadas, o que deixou a deputada Conceição Vieira nervosa.

A deputada alegou que Augusto Bezerra estaria denegrindo a imagem dela, mas todas as acusações apresentadas pelo democrata são baseadas em documentos, que já foram apresentados ao Ministério Público Federal e Estadual, já que o Programa é federal e mexe com o dinheiro da população brasileira. A deputada assumiu ter participado da fundação da Associação, mas se excedeu ao pedir respeito diante do pronunciamento do deputado, no simples exercício de democracia do parlamentar.

Para esta terça-feira, 23, o deputado Augusto bezerra pretende abordar de maneira minuciosa, a temática da transposição do Rio São Francisco, apresentando dados reais e revelando as conseqüências que os dois estados Sergipe e Alagoas sofrerão, em detrimento da obra do Governo Federal.

Fonte: Assessoria do Parlamentar por Yara Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário